TRF-2 solta segundo preso na operação que levou Temer para a cadeia

Metrópoles | 24/03/2019 18:50:03

Carlos Zimmermann teve habeas corpus concedido por desembargadora de plantão

O empresário Carlos Jorge Zimmermann teve liberdade concedida pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) neste domingo (24/3). Ele foi detido pela Operação Lava Jato na última quinta-feira (21), na mesma ação em que o ex-presidente Michel Temer (MDB) e o ex-ministro Wellington Moreira Franco (MDB) foi preso. A informação é do portal G1.

A decisão é da desembargadora Simone Schreiber, que já havia concedido liberdade nesse sábado (23/3) a Rodrigo Castro Neves, ex-sócio do ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB-CE), que também havia sido preso na operação.

O entendimento da magistrada foi para estender os efeitos da liminar de Castro Neves. Zimmerman também tinha sido preso temporariamente (com prazo de cinco dias). A magistrada entendeu que a prisão temporária de Castro Neves era inconstitucional por violar os princípios da não autoincriminação e da presunção de inocência. Na decisão que colocou o empresário em liberdade, ela citou o voto do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes contra as conduções coercitivas, que estão proibidas por decisão da Corte.

Zimmerman representava a empresa estrangeira AF Consult quando a licitação para o contrato de Angra 3 foi realizado e fazia parte do esquema para repassar propinas por meio de contratos fictícios com a Eletronuclear. Ele também era funcionário Engevix.

Temer e Moreira Franco estão em situação diferente, já que suas prisões foram preventivas, que não tem prazo para se encerrar. Os habeas corpus dos emedebistas serão analisados pelo desembargador Ivan Athié, relator do caso, na próxima quarta-feira (27) durante a sessão de julgamento da 1ª Turma Especializada.

Jornalista: Da Redação