Polícia Civil cumpre mandados e prende autores de tentativa de latrocínio em Nova Olímpia

| 06/01/2018 22:44:28

Uma tentativa de latrocínio ocorrida em Nova Olímpia (207 km de Cuiabá) foi esclarecida pela Polícia Judiciária Civil, na sexta-feira (05.01), com a prisão temporária do casal envolvido no crime. A operação “2 Crônicas” deu cumprimento a cinco ordens judiciais, entre elas as prisões de Cleverson Fernando e Kelly Ohana, apontados como autores do crime.

A operação foi deflagrada na tarde de sexta-feira (05.01) pela equipe da Delegacia de Nova Olímpia com apoio da equipe Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) e policiais civis de Barra do Bugres. Além da prisão dos suspeitos, a ação cumpriu três mandados de busca e apreensão domiciliar.

As investigações iniciaram para apurar o crime de latrocínio tentado, ocorrido na noite de 22 de outubro de 2017, em Nova Olímpia. Na ocasião, a vítima sofreu inúmeros golpes de pá e teve seus pertences subtraídos, sendo o foco dos suspeitos, o aparelho celular e o cartão bancário da vítima.

Após quase três meses, o trabalho investigativo revelou que o casal participou do crime contando com apoio de um adolescente, que confessou o ocorrido. Segundo o delegado Nélder Martins Pereira, que coordenou as investigações, o crime foi motivado por uma dívida de drogas. Com base no levantamentos, o delegado representou pela ordem de prisão temporária (30 dias) e de busca e apreensão contra os suspeitos.

O suspeito Cleverson foi preso em uma empresa de Nova Olímpia, e sua convivente, Kelly, localizada em casa, durante o cumprimento das buscas. Diante aos evidentes elementos de prova colhidos, o delegado Nélder Martins e sua equipe consideraram a operação um sucesso e acreditam na condenação dos investigados, a fim de reduzir os índices de criminalidade em Nova Olímpia.

"Vamos continuar agindo de maneira intensa e firme contra o crime, sempre com investigações republicanas e que respeitam o Estado Democrático de Direito. Não haverá recuo por parte da Polícia Judiciária Civil. A investigação bem feita gera menos impunidade, uma das maiores tragédias brasileiras. Iremos concluir o inquérito nos próximos 30 dias, prazo legal da prisão temporária", disse o delegado.




ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News