Na volta do Guarujá, Bolsonaro é tietado por fãs e evita imprensa

Otávio Augusto | 21/04/2019 12:35:06

O presidente estava no Guarujá até a manhã deste domingo. Ele chegou no Alvorada por volta do meio-dia

Otávio Augusto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) chegou ao Palácio da Alvorada por volta das 12h30 deste domingo de Páscoa (21/04/19). O pesselista passou o feriado no Guarujá, no litoral paulista, longe da primeira-dama, Michelle Bolsonaro – que ficou em Brasília.

Os admiradores do presidente, que acompanharam a sua chegada, foram separados com grades, montadas pelo esquema de segurança. A situação desagradou alguns turistas. Ainda assim, Bolsonaro foi tietado e ouviu palavras de apoio.

“Essa esquerda é imoral e sabemos do trabalho e do caráter do senhor”, disse um turista ao presidente.

Sob forte esquema de segurança, o capitão da reserva tirou fotos e cumprimentou seus admiradores.

Bolsonaro foi questionado sobre a expectativa para a votação do relatório da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara, mas só acenou com um sinal de “joia”.

Na sequência, ele foi questionado sobre a decisão do ministério da Economia, de tonar sigilosos estudos sobre os impactos da reforma da Previdência. Ele não quis responder às perguntas dos jornalistas.

Antes de entrar na área restrita do Alvorada, o presidente disse apenas “um abraço para a imprensa” e fez um sinal com as mãos de “estamos juntos”.

Logo após a entrada de Bolsonaro na residência, os seguranças hastearam a bandeira com o brasão da República, símbolo que identifica a presença do presidente no local.

Explosões no Sri LankaNa manhã deste domingo de Páscoa, uma série de 10 explosões em igrejas, hotéis e locais públicos causou mais de 200 mortes e deixou centenas de feridos no Sri Lanka. O ataque foi repudiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Pelas redes sociais, o chefe do Palácio do Planalto criticou o extremismo religioso.

“Mesmo neste dia sagrado, o extremismo deixa rastros de morte e dor. Em nome dos brasileiros, condeno os ataques que deixaram centenas de vítimas no Sri Lanka, inclusive em igrejas, onde se celebrava a Ressurreição de Cristo. Que Deus possa confortar os que agora sofrem’, escreveu o presidente.

 

Jornalista: Otávio Augusto