Multinacional demite presidente após funcionário usar fantasia de meme famoso

| 07/01/2018 05:34:24

Concurso de fantasia em festa da filial brasileira de uma multinacional causou polêmica e levou à demissão de funcionário, diretor e presidente

Brasil Econômico

Foto de funcionário fantasiado como o conhecido meme do WhatsApp revoltou executivos da multinacional
Divulgação
Foto de funcionário fantasiado como o conhecido meme do WhatsApp revoltou executivos da multinacional

Um caso inusitado na festa de final de ano de uma multinacional resultou no desligamento do presidente da Salesforce no Brasil. A companhia é responsável pelo desenvolvimento softwares para grandes empresas como Embraer, SulAmérica e iFood, por exemplo.

Leia também: Três em cada cinco famílias terminaram 2017 com dívidas, diz pesquisa

Ao realizar a confraternização entre os colaboradores no final do ano, a área de recursos humanos da multinacional o acreditou que seria uma boa ideia promover uma competição de fantasias, que premiaria as três pessoas mais bem vestidas da noite. A decisão seria tomada por meio de votação e resultaria em R$ 3 mil reais a mais na conta do primeiro colocado. 

Para se destacar entre os participantes e conseguir levar o prêmio para casa, um dos colaboradores da empresa, que trabalhava no setor de vendas, decidiu se fantasiar como um conhecido meme do WhatsApp. O problema disso tudo é que o personagem escolhido pelo funcionário é famoso, justamente, por ter um pênis muito grande e sempre aparente.

Leia também: Já ouviu falar em empréstimo coletivo? Conheça a empresa que faz esse trabalho

O funcionário, então, vestiu uma camiseta azul, um chapéu, uma toalha e uma "prótese" que simulava o pênis. O resultado não saiu como o esperado e ele ficou apenas com a quarta colocação. Nas comemorações, porém, o profissional saiu ao centro de uma foto que rodou o mundo e começou uma polêmica. 

A imagem chegou aos executivos da matriz da Salesforce, em San Francisco, nos Estados Unidos. A direção da empresa, revoltada com a situação, ordenou que o funcionário fosse demitido. O diretor comercial tentou contornar a situação, alegando que as pessoas são mais liberais no Brasil, para tentar manter o colaborar em seu cargo. Como resposta, a companhia optou por demitir também o diretor. 

O problema se tornou ainda maior quando o presidente da companhia no Brasil resolveu agir. Ele conversou com a direção e da Salesforce nos Estados Unidos e tentou mostrar que a punição era um exagero e que a fantasia não passava de uma brincadeira. Novamente, a intervenção não deu certo: a companhia pediu o desligamento do presidente.

Leia também: Calendário de saques do PIS/Pasep será divulgado na próxima semana

Além dos três profissionais demitidos, a Salesforce decidiu suspender outros dois funcionários. Eles estavam fantasiados dos protagonistas do filme "As Branquelas". No caso, os personagens são policiais negros que se vestem de mulheres brancas. Eles ficarão afastados de suas atividades até nova análise da multinacional.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News