MPU convocou menos de 2,5% dos aprovados no último concurso

LETÍCIA NOBRE | 10/10/2019 09:48:28

Cadastro de reserva ainda tem mais de 7,1 mil aprovados e déficit de servidores supera 21%

WIKIMEDIA COMMONS

Homologado desde dezembro de 2018, o tão esperado concurso do Ministério Público da União (MPU) tem convocado a conta-gotas os aprovados. Até o momento, foram chamados 166 novos servidores. São 71 técnicos e 95 analistas, o equivalente a 2,27% dos aprovados.

Houve a divulgação de 11 portarias de nomeações para as diversas unidades do MPU. A última ocorreu em 5 de setembro, quando apenas uma analista foi chamada ao trabalho. Até o momento, ocorreram duas desistências entre os técnicos e uma entre os analistas, tornando a convocação sem efeito.

O edital previa 47 vagas imediatas e formação de cadastro de reserva para os cargos de técnico na especialidade administração e analista na área de direito. Apenas nesses cargos, faltavam 1.561 profissionais, antes mesmo de a seleção ter início, em agosto do ano passado.

Déficit mais grave

Atualmente, o déficit é ainda mais grave. Mais de 30% do quadro geral de servidores de nível superior em todas as áreas está vago: um total de 2.158 postos, segundo dados do MPU atualizados em meados de setembro.

Entre os funcionários de nível médio, a carência é de 1.623 postos, considerando todas as especialidades — número 19% maior do que contabilizado no fim de 2018. Do total de 17.962 cargos, 3.781 estão aguardando ocupantes, ou seja, 21,05%.

A seleção tem validade prevista até o fim de 2020, podendo ser prorrogado por mais dois anos. Até lá, está à disposição da Secretaria Geral do MPU um banco de 7.117 pessoas habilitadas. São 2.035 analistas e 5.082 técnicos. No concurso anterior, iniciado em 2013, mais de 5 mil qualificados foram chamados durante o prazo de vigência.

Mais de 265 mil inscritos

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), responsável pelo processo seletivo, recebeu mais de 265 mil inscrições. Desses, 35,7 mil se autodeclararam negros ou pardos e 4.761 concorreram entre as pessoas com deficiência.

O aproveitamento foi muito baixo. Apenas 2,7% chegou até o fim. As pessoas com deficiência tiveram o melhor desempenho: cerca de 15% receberam aprovação. Entre os negros ou pardos, apenas 4% foram habilitados. Na ampla concorrência, só 2% atingiram pontuação suficiente.

O MPU é formado pelo Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público Militar (MPM) e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Isso quer dizer que os nomeados podem ser chamados para qualquer uma dessas lotações.

A remuneração dos servidores recebeu reajuste de 12% em 2016, escalonado em seis parcelas. A última entrou em vigor em janeiro. Sendo assim, técnicos tiveram os salários aumentados de R$ 4,5 mil para R$ 7,5 mil; e analistas, de R$ 7,5 mil para R$ 12,4 mil.

Todos fazem jus ao auxílio alimentação de R$ 900, adicional de qualificação de 1% a 12,5%. E a possibilidade de ocupar funções gratificadas e cargos em comissão com acréscimo a partir de R$ 600 mensais.

Jornalista:  LETÍCIA NOBRE

Fonte: Metrópoles