MPDFT pede à Justiça exoneração de delegado em cargo de chefia

Isadora Teixeira | 19/07/2019 13:00:20

Prodep chegou a arquivar procedimento referente a Laércio de Carvalho, da 35ª Delegacia de Polícia. Porém, as apurações seguiram

WhatsApp/Reprodução

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) pediu à Justiça que determine ao Governo do Distrito Federal (GDF) a exoneração de Laércio de Carvalho Alves (foto em destaque) da função de delegado-chefe da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 2). A 5ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep) entrou com uma ação civil pública.

O argumento é que Laércio possui condenação em segunda instância por crime ambiental. Segundo o MPDFT, esse fato leva à causa de inelegibilidade “prevista em diversos dispositivos legais” e torna-se obstáculo para se assumir função comissionada.

Em notícia de fato datada de 17 de maio, o promotor Fábio Nascimento pediu ao governador e à Casa Civil a exoneração de Laércio. O promotor Eduardo Gazzinelli Veloso chegou a arquivar o procedimento, em 3 de julho, mas as apurações seguiram e Alexandre Fernandes Gonçalves assina a solicitação à Justiça.

O MPDFT informou que a medida foi tomada após recusa do GDF em reconhecer a nomeação considerada irregular. “Não vislumbramos outra forma, senão o ajuizamento da presente ação, para recompor o quadro de legalidade e moralidade dentro da administração pública”, destaca trecho da ação.

Grande AngularMPDFT arquiva pedido de exoneração de delegado condenado por crime ambientalLaércio de Carvalho Alves ocupa o cargo em comissão de delegado-chefe da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II)

Jornalista: Isadora Teixeira