FOGARÉU

Começa proibição de queimadas em Mato Grosso, que é campeão de focos

Redação 24 Horas News / | 15/07/2018 14:40:05

A tendência ainda é de elevação neste número de queimadas, pois a estação é de seca

Com o ar seco predominando e as temperaturas subindo ao longo das tardes temos a combinação perfeita para o aumento no número de queimadas. E isso já começa a refletir em números e estatísticas, afinal segundo informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) o Brasil está em primeiro lugar no ranking de queimadas da América do Sul.

Imagens de satélite de domingo (15/07)

Alguns estados do país também chamam a atenção pelos valores registrados, por exemplo, o campeão nos focos de queimadas é o estado de Mato Grosso, com 5.224 registros, mas esse valor é 4% menos do que os focos registrados no mesmo período do ano passado. São Paulo também chama a atenção com o total de 1.184 focos de queimadas, esse valor é mais que o dobro dos focos no mesmo período do ano passado em todo o estado paulista, quando o Inpe registrou um total de 554.

Baixa umidade do ar em Mato Grosso requer atenção

A tendência ainda é de elevação neste número de queimadas, pois a estação seca sobre Sudeste e Centro-Oeste ainda não terminou. Do ponto de vista da climatologia, o retorno das chuvas para a região central do Brasil tem seu início no final do mês de setembro.

Em torno de 100 focos separam o Brasil da Venezuela no lugar mais alto do ranking de queimadas. Com o início do inverno, a estação mais seca sobre as áreas centrais do país, é esperado que o território brasileiro comece a registrar mais queimadas. Afinal, os sistemas que provocam chuva sobre a maior parte central perdem força e o agentes atmosféricos que permitem a entrada do ar mais seco ganham cada vez mais força, é o caso da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) que por meio da subsidência de ar força a permanência da secura.

Começa período proibitivo em MT

O período de proibição das queimadas em zona rural começou neste domingo (15) e vai durar 90 dias, até o dia 15 de outubro, podendo ser prorrogado.

De acordo com o Inpe, do dia 1º de janeiro ao 14 de julho foram registrados 5,2 mil focos de queimadas em Mato Grosso.

Os mato-grossenses devem se preparar para dias mais secos nas próximas semanas depois de enfrentar, em mais de três ocasiões, temperaturas baixas causadas por frentes frias.

Dos 10 municípios brasileiros com mais focos de incêndio registrados no país neste ano, seis são de Mato Grosso: Feliz Natal, Nova Maringá, Tangará da Serra, Tabaporã e Gaúcha do Norte.

Prevenção

Um plano de ação com medidas de prevenção e combate a incêndios elaborado pela Concessionária Rota do Oeste para ampliar a segurança na BR-163 e evitar a incidência de queimadas e fumaça ao longo do trecho sob concessão.

Entre as ações preventivas adotadas rotineiramente pela Rota do Oeste estão a formação de aceiros, roçadas e supressão vegetal.

A Concessionária dispõe ainda de equipamentos para combate das chamas, como caminhões-pipa e abafadores em todos os veículos de inspeção da rodovia, além de estrutura para acionar o Corpo de Bombeiros de forma mais célere para atendimento em ocorrências de maiores proporções.

Em 2018, a Rota do Oeste atendeu 74 ocorrências relacionadas a queimadas. No período proibitivo de 2017 foram registrados 268 casos.

Cuidado e prevenção

Além de prejudicar o meio ambiente com a morte de espécies da fauna e da flora, as queimadas colocam em risco a segurança de quem trafega pela rodovia. Algumas dicas podem evitar as queimadas:

 

  • Não jogue lixo na rodovia, principalmente latas, vidros e bitucas de cigarro
  • Evite descartar tecidos sujos com material combustível (graxa, gasolina, querosene, etc);
  • Acione a PRF (191) ou Rota do Oeste (0800 065 0163) em caso de fumaça às margens da rodovia;
  • Alerte a Concessionária sobre incidência de fogo ou fumaça nas bases de atendimento ou praças de pedágio;
  • Nunca tente apagar incêndio às margens da rodovia. O correto é acionar a concessionária para que as providências sejam adotadas com segurança.

 


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News