CACHORRO ENCONTRA DEFUNTO

Cachorro encontra corpo de feirante enterrado em quintal

Jornalista Jonas Jozino | 12/11/2019 11:11:42

A motivação do crime ainda está sendo investigada. Dentro da casa da vítima, a Politec encontrou vestígios de sangue. Ao que tudo indica, ele foi morto lá dentro e o corpo levado para o quintal e em seguida enterrado.

Um cachorro, que fugiu da casa onde mora com sua dona fez um encontro macabra na noite de segunda-feira. Ao invadir a casa vizinha ele acabou encontrando o dono da residência, no bairro Marajoara, em Várzea Grande, o feirante Dirceu de Lima Raimundo, 58 anos, morto e enterrado no quintal. A vítima estava desaparecida a uma semana. A Polícia desconfia que a namorada do feirante, usuária de drogas é a responsável pela morte. Ela está desaparecida.

 Segundo a Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, o cachorro da vizinha escapou da casa e entrou na residência da vítima, indo no terreno onde o corpo foi enterrado. Ele sentiu um cheiro diferente e começou a cavar a terra. A dona do cão foi até o local pegá-lo e encontrou muitos bichos no espaço escavado, além do mau cheiro que saia da terra.

 Ela ficou desconfiada e chamou a Polícia Militar, que ao fazer a escavação encontrou o corpo de Dirceu de Lima Raimundo.

 Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada junto com a Perícia Oficial e de Identificação Técnica (Politec) para a coleta e retirada do cadáver. Familiares e vizinhos reconheceram o corpo do feirante, que estava desaparecido desde o dia 6.

 A vizinha contou que o feirante tinha um relacionamento com uma usuária de drogas de 25 anos que sempre que era questionada onde estava o feirante dizia que ele havia viajado com o patrão, versão desmentida pela filha após entrar em conta com o empresário.

 Testemunhas informaram que no momento em que o corpo de Dirceu estava sendo retirado da cova, a suspeita estava chegando no local na moto da vítima e ao ver a aglomeração de pessoas, fugiu.

  A motivação do crime ainda está sendo investigada. Dentro da casa da vítima, a Politec encontrou vestígios de sangue. Ao que tudo indica, ele foi morto lá dentro e o corpo levado para o quintal e em seguida enterrado.