FOI SALVO

Bebê de apenas 37 dias quase morre depois de engolir três parafusos de metal

IG | 09/06/2018 09:57:24

Mãe deixou a criança aos cuidados do irmão mais velho - que tem apenas três anos de idade - e quando voltou, viu o recém-nascido espumando pela boca

s
Quando o assunto é criança, um descuido, mesmo que rápido, pode ser fatal. Uma mãe chinesa quase sentiu isso na pele nesta semana. Seu filho recém-nascido quase morreu depois de ter sido “alimentado” com três parafusos de metal por seu irmão mais velho, um bebê de três anos, quando os dois estavam sozinhos.


A mãe deixou as crianças em casa desacompanhadas por um breve espaço de tempo. Ela achou que o mais velho poderia cuidar do bebê mais novo. No entanto, quando ela voltou encontrou o recém-nascido espumando pela boca.

A reação foi correr imediatamente para o hospital. Ao chegar na unidade mais próxima de sua casa, os médicos examinaram o caso, mas se recusaram a fazer o procedimento de remoção dos parafusos por achar a técnica muito arriscada. O episódio aconteceu na terça-feira (5).

A criança então foi transferida para o Hospital Infantil de Zhengzhou, na província de Henan, na China Central, onde uma pequena equipe de especialistas foi montada para realizar o trabalho.

Após uma radiografia, o chefe da gastroenterologia, Dr. Li Xiaoqin, encontrou três grandes parafusos presos no estômago da criança e a preparou para uma endoscopia a fim de remover os objetos.

Eles usaram um gastroscópio e um ímã para recuperar os três parafusos, que ainda estavam no estômago do menino. "Até os recém-nascidos podem ser submetidos a endoscopias, mas não poderíamos recuperar os parafusos usando o instrumento mais fino. Tivemos que providenciar um gastroscópio de 7,5 milímetros, mas ainda sim temíamos que fosse muito espesso para o bebê", explicou o Dr. Li Xiaoqin.

“É claro que era um risco, mas decidimos que era melhor do que uma cirurgia", declarou o médico. Felizmente, os parafusos não prejudicaram o aparelho digestivo do menino, conforme garantiu o especialista.

Ele também aconselhou a mãe a não confiar em deixar seus filhos pequenos sozinhos. “As crianças podem facilmente tomar decisões erradas por não conhecer os riscos". Agora o bebê está se recuperando da operação.

Como agir?
No caso da mãe do bebê chinês, que já havia engolido o objeto, a mãe agiu corretamente por ter buscado ajuda imediatamente. Porém, é comum que crianças insiram corpos estranhos no ouvido, boca e até nariz.

Aliás, de acordo com Eduardo Landini Lutaif Dolci, otorrinolaringologista da Clinica Dolci em São Paulo, a presença de corpos estranhos no organismo acontece independente da faixa etária.

“Nos consultórios é mais difícil, mas em pronto-socorro é recorrente a quantidade de crianças que aparecem com algum objeto preso nas vias aéreas, ou adultos engasgados, geralmente, com espinha de peixe”, relatou o especialista.
Apesar de a recomendação ser sempre buscar atendimento especializado, há algumas atitudes que podem ser tomadas, dependendo do local onde o objeto foi introduzido. Veja como fazer os primeiros socorros em cada situação:
No ouvido
Cuidados com os ouvidos devem ser tomados, inclusive, no momento da higienização, para evitar obstrução do tímpano Fonte: Saúde - iG @ http://saude.ig.com.br/2017-04-25/corpos-estranhos-no-organismo.html
Reprodução/Shutterstock
Cuidados com os ouvidos devem ser tomados, inclusive, no momento da higienização, para evitar obstrução do tímpano Fonte: Saúde - iG @ http://saude.ig.com.br/2017-04-25/corpos-estranhos-no-organismo.html
Quando algum corpo estranho se instalar no ouvido, o ideal é não tentar retirar em casa, e procurar ajuda médica urgente.

Porém, há algumas exceções. Se o objeto for uma bateria, de relógio ou calculadora, por exemplo, a tentativa pode ser válida, já que o material que é feita a bateria poderia causar consequências sérias.

Mas, em todas as situações, o aconselhável é manter a calma, evitar coçar ou cutucar o local e procurar um pronto atendimento.

“É menos frequente, mas pode acontecer de uma barata ou mosquito entrar no ouvido. Se isso ocorrer, para amenizar o incômodo extremo e a angústia do paciente, recomendamos que um óleo seja despejado no ouvido, como o de amêndoas, por exemplo, para imobilizar o inseto”, explica Dolci.

Em outros casos, inclusive até na hora da higienização, o médico orienta não inserir nada na região para evitar uma otite externa, ou até mesmo a perfuração do tímpano, que pode causar zumbidos, dor e até a perda da audição.

Leia também: Jovem tem dor de garganta, é diagnosticada com amigdalite e morre 26 dias depois

Na garganta
Em casos de corpos estranhos obstruindo a garganta, peça para a pesso tentar tossir forte para ver se o objeto sai
shutterstock/Reprodução
Em casos de corpos estranhos obstruindo a garganta, peça para a pesso tentar tossir forte para ver se o objeto sai
Especialmente por conta da ingestão de alimentos que não foram mastigados corretamente, como ossos, espinhas de peixe, casca de cereais, muitas pessoas acabam engasgando e tendo dificuldades até para respirar.

Para ver se o objeto não está obstruindo a passagem de ar, peça para a pessoa tossir com força. Se o que foi engolido tiver pontas, elas podem causar incômodo, mas se não estiver causando asfixia, a vítima pode ficar um pouco mais calma até chegar ao hospital.

Se as vias respiratórias estiverem sendo bloqueadas, pedir para a pessoa se sentar com a cabeça inclinada um pouco a frente do tronco, e abraçá-la por trás pode ajudar. “Comprimindo o estômago, ela pode cuspir o corpo estranho como reflexo do aperto. Mas mesmo se isso acontecer, é preciso procurar um médico para verificar as condições da garganta”, orienta o otorrino.

No nariz
Em casos de objetos no nariz, tampe uma narina e peça para a pessoa assoar com força pela outra narina
shutterstock/Reprodução
Em casos de objetos no nariz, tampe uma narina e peça para a pessoa assoar com força pela outra narina
A obstrução desse local é mais frequente em crianças, que acabam inserindo tudo o que tiver por perto nas vias aéreas, como grãos de feijão, sementes, peças de brinquedos ou outros materiais.

“Como o nariz dos pequenos é menor do que o do adulto, o inchaço logo aparece quando há algum material estranho por lá”, comenta o médico.

Para tentar resolver em casa, peça para a criança respirar somente pela boca. Dessa forma, com a respiração controlada, comprima com o dedo a narina sem obstrução e a faça assoar -sem forçar - pela narina fechada. Se o objeto não for expulso, é necessário procurar um pronto atendimento.

 


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News