Agentes da PF tentam resolver impasse entre índios e madeireiros no PA

Metrópoles | 24/09/2018 22:00:02

Lideranças indígenas da etnia Tembé, conhecidas com “fiscais”, decidiram combater o desmatamento por conta própria

A Polícia Federal enviou nesta segunda-feira (24/9) dez agentes para a Reserva Indígena Alto Rio Guamá, onde lideranças indígenas da etnia Tembé decidiram combater o desmatamento por conta própria. Um grupo de 600 indígenas autodenominados “fiscais” passaram a fazer, nos últimos dias, apreensões de caminhões, tratores e ferramentas de madeireiros que atuariam ilegalmente na Reserva Indígena Alto Rio Guamá, em Paragominas, sudeste do Pará.

A PF é a responsável pelo combate ao desmatamento em terras indígenas e pela repressão a madeireiros que atuam ilegalmente nessas áreas. Já a Secretaria de Segurança Pública do Pará encaminhou 15 policiais militares para o apoio.

Nesse domingo, os “fiscais” indígenas apreenderam cinco máquinas e fizeram a detenção de duas pessoas. De acordo com o cacique Wender Tembé, os madeireiros foram liberados, mas as comunidades temem um ataque para recuperação do maquinário.

“Os madeireiros já cortam madeira lá há mais de oito anos. Várias denúncias já foram feitas contra os madeireiros. Todo o pessoal da região, todas as autoridades do Pará sabem dessa exploração de madeira ilegal. Espero que não se agrave mais e não tenha derramamento de sangue. Mas eles estão pressionado bastante os indígenas, eles estão e ameaçando invadir”, disse Wender.

Jornalista: Agência Brasil


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News