AGORA FORAGIDO

Acusado de mandar matar personal tem prisão decretada e está foragido

Com a decretação da prisão temporária pela Justiça, o acusado Guilherme Dias de Miranda agora é um homem foragido da Polícia e da Justiça

Trindade/Da Redação - Com Assessoria PJC | 14/11/2017 17:40:01
Foto: Reprodução - Guilherme Dias de Miranda, acusado de mandar matar Danilo Campos, vítima de um crime bárbaro e covarde em Cuiabá

EXCLUSIVA - Conforme a reportagem do Portal de Notícias 24 Horas News antecipou com EXCLUSIVIDADE nesta quinta-feira, 9, um dia após a morte de Danilo Campos, a delegada Alana Cardoso representou pela prisão temporária do homem acusado de mandar matar o personal trainer, executado com cinco tiros. A reportagem antecipou que a Polícia já tinha a identificação do acusado, que poderia ser preso a qualquer momento.

PROCURADO - A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpre neste momento mandado de busca na casa do suspeito de mandar matar o personal trainer, Danilo de Souza Campos, no dia 8 de novembro de 2017, no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá.

O suspeito, Guilherme Dias de Miranda, teve o mandado de prisão temporária (30 dias), decretado pela 12ª Vara Criminal, Cuiabá, por ter encomendado a morte do personal. O suspeito é marido de uma aluna da academia, onde o personal era instrutor. A aluna teve ordem de busca para apreensão do celular dela, que foi entregue espontaneamente. 

A delegada Alana Cardoso, que coordena a equipe de buscas, informou que a casa, localizada no Condomínio Rubi, na Rodovia Mario Andrezza, em Várzea Grande, foi encontrada vazia e com aparência de que fugiram recentemente. No registro do condomínio consta que o casal saiu às 10h47, desta terça-feira (14.11).  Durante a permanência dos policiais na residência, a mulher do mandante chegou no imóvel e apresentou o aparelho celular. 

A delegada destacou que o suspeito é considerado foragido da Justiça. Conforme ela, o crime teve motivação passional.

O corpo do personal foi encontrado caído ao lado do carro, na Rua General Ramiro de Noronha. Testemunhas informaram que a vítima estacionou o carro e ao descer foi alvejada por tiros, efetuados pelo garupa de uma motocicleta, com dois homens, que posteriormente, seguiu em direção a Avenida Miguel Sutil.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News