SÉRIE C

Júnior Rocha vê time mais competitivo

Redação 24 Horas News /Olhar Esportivo | 22/05/2019 23:12:29

Luverdense conseguiu somar seu segundo ponto na Série C e terá dois jogos em sequência

Foto:Site Oficial Luverdense Esporte Clube

O Luverdense Esporte Clube não começou bem na Série C do Campeonato Brasileiro 2019. Foram dois empates e duas derrotas em quatro jogos, ficando na lanterna do grupo B, com dois pontos.

No último jogo, no empate em 1 a 1 contra o Tombense(MG), de acordo com o técnico do LEC, Júnior Rocha, em entrevista à rádio Tombos Sonora de Minas Gerais, a equipe ganhou um pouco mais de competitividade jogando de uma forma diferente.
 
"Fizemos um jogo um pouco mais competitivo do que vinhamos fazendo. Mudou um pouco o estilo, jogamos alá Corinthians, numa transição, porque estávamos propondo muito o jogo, isso acaba deixando vulnerável. A gente sabe que a Série C as vezes requer um estilo diferente, até porque estamos entre as 60 melhores equipes do Brasil e é um campeonato muito difícil. Todas as equipes que estão ali na C, na D, são equipes que chegam às finais nos seus campeonatos. É uma competição mais curta que a B, tem uma margem de erro menor, a gente precisa variar o modelo", disse o técnico Júnior Rocha.
 
O time mato-grossense abriu o placar no início do segundo tempo, mas logo sofreu o empate. Mesmo assim, a equipe se manteve bem postada e teve a chance da vitória.
 
"Tivemos oportunidades, no segundo tempo também tivemos boas chances, a gente queria uma vitória, estamos brigando na parte debaixo, mas agora temos dois jogos em casa e esse ponto será valioso. Temos uma possibilidade de subir na tabela, mas não é de qualquer jeito, não é sonhando que vai ganhar, porque as equipes são muito competitivas. Mesmo a gente tendo um padrão bem definido, temos que trabalhar mais, melhorar. No dia a dia é onde tudo acontece, temos que nos preparar bem, para chegar no jogo e sobrar", salientou o técnico.
 
Por fim, o treinador que treinou o Luverdense no auge dos anos 2013 à 2017 e voltou para este ano, elogiou a diretoria do clube do interior do estado de Mato Grosso e frisou a necessidade de mais apoio da cidade.
 
"O clube merece mais apoio. Recebe pouca ajuda, não sei o porque. Temos um vice-presidente que é um gestor top da cidade, do Brasil, tem um presidente que foi um dos fundadores da cidade, que administra muito bem e recebe pouca ajuda, é uma pena. A gente vem fazendo o máximo sempre, tentando fazer com que Lucas do Rio Verde, que o Luverdense cresça, apareça no cenário nacional. Tenho certeza que com o trabalho nada vai deixar de acontecer, mas a gente desejaria uma ajuda maior", desabafou Júnior Rocha em entrevista à rádio Tombos Sonora 104,9 FM.