ESPORTE E LAZER

Jogos Escolares valorizam os profissionais de educação física

Redação 24 Horas News / | 20/05/2019 17:59:37

Nova Mutum é sede da competição que vai de 17 a 22 de maio, recebendo 852 estudantes e cerca de 70 treinadores da região Centro Norte.

Cerca de 70 professores de educação física de instituições de ensino públicas e privadas são os responsáveis por ajudar jovens atletas a desenvolverem suas habilidades técnicas durante a etapa regional dos Jogos Escolares da Juventude, realizada em Nova Mutum, no período de 17 a 22 de maio. 

Representando os municípios da região Centro Norte do Estado, 852 estudantes de 34 diferentes escolas participam da competição, orientados por técnicos que buscam não só alcançar vitórias, mas principalmente despertar nos jovens a consciência de seus valores, de suas potencialidades e limitações. 

Durante a abertura do evento, na noite de sexta-feira, 17, o secretário da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Allan Kardec, falou da importância dos treinadores para o sucesso dos Jogos Escolares. 

“Quero agradecer e parabenizar os professores de educação física pela atuação nas escolas, pelo incentivo ao esporte e por seu importante papel na educação, na promoção da saúde e na integração e desenvolvimento social dos estudantes. Nós, da Secel, somos gratos por vocês treinarem esses jovens atletas e possibilitarem que eles estivessem aqui competindo por suas escolas e aprendendo valores que vão além do rendimento esportivo”, saudou Allan Kardec.

Para o professor Rudimar Felicetti, técnico das equipes de futsal feminino da escola particular Nova Dinâmica e da escola estadual 13 de maio, ambas de Sorriso, a realização dos Jogos Escolares fortalece as atividades dos profissionais de educação física no Estado. “É o que fomenta nossas atividades, é um grande incentivo, os estudantes ficam mais motivados sabendo que podem participar das equipes”, revela.

Em Nova Mutum, o suporte do município tem sido fundamental para a efetivação da etapa regional da competição escolar. Amparo que pode ser observado também em outras políticas públicas que, além da transformação social, contribuem para o fortalecimento do mercado de trabalho da área esportiva. 

 “Com o programa Despertando Talentos, oferecemos mais de 10 modalidades esportivas a estudantes de 4 a 17 anos, com atividades no contraturno escolar. É um programa com cunho social que precisa da atuação capacitada dos profissionais de educação física”, explica Toshio Onghero Takagui, secretário de Esportes e Lazer de Nova Mutum.

O papel pedagógico dos treinadores na competição escolar

Por envolver jovens em fase escolar com um ambiente competitivo, a organização dos Jogos Escolares leva em conta fatores pedagógicos que façam a prática esportiva ser realmente benéfica e tenha reflexo positivo na vida dos atletas, trazendo experiências para o crescimento pessoal desses jovens.

Além do desenvolvimento de habilidades técnicas próprias de cada modalidade, a competição infanto-juvenil busca incentivar comportamentos de respeito ao adversário e aprendizado de que a vida é feita de vitórias e derrotas. Por isso, os treinadores são lembrados de seu papel na disseminação desses valores, inclusive no decorrer das partidas por envolver momentos de tensão. 

“Estamos numa competição escolar e vamos ficar atentos sobre a atuação pedagógica dos técnicos das equipes. Cobrem dos alunos somente aquilo que foi treinado. Desenvolvam o trabalho com autonomia, com respeito e sem ofensas. Vocês têm um papel muito importante na vida desses jovens, que é de educar cidadãos, por isso mantenham a tranqüilidade e honrem a confiança dos pais”, orientou o superintendente de Desporto Escolar da Secel, Marcelo Cruz, durante o congresso técnico que antecipa a competição.

Na fase regional, são disputadas as modalidades coletivas de basquetebol, futsal, handebol e voleibol e participam estudantes com idades entre 12 e 17 anos, divididos em duas categorias. Adolescentes de 12 a 14 anos fazem parte das equipes da Categoria B. Já categoria A agrupa os jovens com idade entre 15 e 17 anos.

Para exercer o cargo de professor, professor auxiliar ou preparador físico dos Jogos Escolares da Juventude, o profissional deve estar obrigatoriamente registrado no Conselho Regional de Educação Física (CRF).