TIRO ESPORTIVO

Cuiabá terá 4ª Etapa do Campeonato Estadual de Tiro

Redação 24 Horas News / | 11/07/2018 19:53:23

Nessas seis modalidades de tiro, foram inscritos cerca de 300 atletas. Em especial, a participação de 4 adolescentes

Assessoria

Neste final de semana (14 e 15/07), a Federação de Tiro de Mato Grosso realiza a 4ª Etapa do Campeonato Estadual de Tiro, em Cuiabá. A competição será no Clube de Tiro Pantanal. Por ser na Capital, o presidente da FTMT, Fernando Raphael, espera receber mais de 500 pessoas, entre atletas e expectadores.

Ele frisa que o campeonato é aberto ao público e admiradores do esporte. "Lá, podem ser assistidas provas de IPSC, Steel Challenge, Saque Rápido, Silhueta Metálica, Trap Americano e Fuzil de Precisão a 300 metros." A única exigência para observar as provas é a utilização dos equipamentos de segurança: óculos (qualquer um, desde que proteja os olhos) e abafador e/ou protetor auricular.

Nessas seis modalidades de tiro, foram inscritos cerca de 300 atletas. Em especial, a participação de 4 adolescentes: Naji Antonie Motram, Guilherme Albuquerque, ambos com 14 anos; Eduarda Araujo Nunes, 13 anos e João Gabriel Tomaselli Eubank, com 12 anos. Inclusive alguns já com experiência em competições nacionais.

A participação dos Juniors (categoria em que eles competem) reflete a seriedade e confiabilidade de como o tiro prático e esportivo é conduzido em Mato Grosso. Para competirem, eles sempre estão acompanhados pelos pais e juridicamente autorizados.

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

O campeonato em Cuiabá terá a participação da atleta nordestina Dália Amorim. Apaixona pelo tiro, ela se tornou referência nas redes sociais e digital influencer do IPSC (modalidade do tiro que ela pratica). Dália é uma das melhores atiradoras femininas da sua divisão (arma utilizada) do Brasil. Inclusive esteve participando do último mundial na França.

ENTENDA DAS MODALIDADES DO CAMPEONATO

ISPC – O grande desafio desta modalidade é conseguir a maior pontuação no menor tempo possível, percorrendo "stages" ou pistas de diferentes cenários. Os atletas de IPSC são organizados em divisões de acordo com o tipo de arma do atirador. São elas:  Open, Standard, Classic, Production, Light e a mais tradicional de todas, Revolver.

Saque Rápido – Ainda é o grande desafio para os adeptos de recordes. Até hoje ninguém conseguiu atingir a pontuação máxima dessa modalidade (300 pontos). Ao iniciar a prova, o atleta deve estar com as mãos acima dos ombros, arma carregada no coldre, e os disparos devem atingir o centro do alvo. São 5 alvos a distâncias de 5 a 15 metros, com tempos pré-determinados de 3 a 8 segundos para cada série de 5 disparos.

Steel Challenge - Conhecida como Desafio do Aço, é uma modalidade da competição interessante ao expectador pelo uso de alvos metálicos reativos (de metal) e muito simples de ser compreendida – velocidade é tudo. A prova é disputada em 5 "strings" ou passadas, onde o competidor deverá atingir os alvos no menor tempo possível.

Silhueta Metálica - É considerada uma das modalidades mais difíceis. Possui características distinta do dinamismo das demais, pois exige estandes próprios. Os alvos são metálicos e lembram o perfil de galinhas, porcos, perus e carneiros. Eles são organizados em filas de 10 com alvos distâncias entre 25 e 100 metros e o atirador tem 4 minutos para derrubar cada fileira. Concentração e muita precisão é a exigência básica para um competidor deste esporte.

Trap Americano – Imagine um prato de aproximadamente 10 cm saindo sem direção definida, de uma casamata semienterrada à uma distância de 15 metros, numa velocidade de 50km/h. Este é o cenário do competidor do Trap, que se repete 100 vezes, em 5 posições diferentes. Ganha o que acertar mais pratos.

Precisão de Fuzil – Deitado, o competidor tem 10 minutos para acertar o centro de um alvo, que pode estar distante a 100, 200 e ou 300 metros. Claro, ganha aquele que atingir a pontuação máxima, com acertos concentrados no meio do alvo.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News