Com provável acerto de Rueda e Chile, veja os possíveis técnicos do Flamengo

| 05/01/2018 16:45:02

Com ida de Rueda para a seleção do Chile, veja quem o Flamengo está de olho e os pontos fortes e fracos de cada um. Carpegiani e Cuca estão na mira

Nesta sexta-feira o jornal chileno La Terceira confimou o acerto do técnico Reinaldo Rueda com a seleção do  Chile . O treinador do Flamengo deve iniciar os trabalhos já na próxima semana, mas antes quer comunicar o clube carioca e assinar a sua recisão de contrato.

Leia também: Flamengo supera Corinthians e encerra 2017 como líder de seguidores na internet

Reinaldo Rueda conversando com Diego no Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo
Reinaldo Rueda conversando com Diego no Flamengo

Para contratar o técnico do Flamengo , a Federação de Futebol do Chile terá que pagar a multa de Rueda . Entretanto, ela não é tão alta quando a de jogadores. O valor é um pouco superior de R$ 1 milhão.

Com a saída iminente do treinador, o clube carioca já está de olho no mercado em busca de novas opções para comandar a equipe em 2018. Dois nomes são os mais cotados para assumir: Paulo César Carpegiani e Cuca. Ambos os treinadores já tem passagens como técnicos do Flamengo, mas a história de Carpegiani é bem maior. Ele, inclusive, também atuou como jogador no rubro-negro.

Carpegiani

O gaúcho tem a seu favor o fato de ter sido um grande nome da história do clube. Ele foi contratado do Internacional em 1977 para atuar ao lado de Zico, Adílio, Andrade, Júnior e cia. Em 78 e 79 conquistou o bicampeonato carioca e levou o Flamengo ao seu primeiro campeonato brasileiro, em 1980. Com 31 anos, teve que pendurar as chuteiras em 1981 por uma grave lesão no joelho. 

Paulo Cesar Carpegiani ainda está na ativa, mas conquistou a América em 1981 com o Flamengo
Marcelo Malaquias / Divulgação / EC Bahia
Paulo Cesar Carpegiani ainda está na ativa, mas conquistou a América em 1981 com o Flamengo

Sem atuar dentro das quatro linhas, Carpegiani se tornou treinador do clube no mesmo ano. E logo na temporada mais especial da história do clube. Em 1981, o rubro-negro conquistou a Libertadores e o Mundial de Clubes. O técnico também conquistou um Campeonato Brasileiro pelo time em 1982, mas se transferiu para o Al-Nassr, dos Emirádos Árabes, no ano seguinte.

Em 2000 voltou a comandar o clube carioca, mas sua segunda passagem ficou marcada por uma goleada na final da Taça Guanabara do mesmo ano. Uma derrota de 5 a 1 para o Vasco abalou a confiança da diretoria, que resolveu não dar sequência ao seu trabalho.

O treinador vem de boas campanhas nos dois últimos campeonatos nacionais. Em 2016, ajudou o Coritiba se livrar do rebaixamento, assim como fez com o Bahia, no ano passado. Pelo clube baiano, o treinador conseguiu tirar o time da briga contra a degola e classificar a equipe para a Copa Sul-Americana.

Entretanto, treinar clubes da parte de baixo da tabela tem suas desvantagens. O treinador não disputa a Libertadores há 24 anos. A sua última participação foi no comando do Cerro Porteño, do Paraguai, em 1994. Na ocasião, Carpegiani terminou na última colocação do seu grupo, atrás de Independiente de Medellín, Olímpia e Junior Barranquilla.

Outro ponto desfavorável ao treinador é a falta de títulos. Apenas conquistando o Campeonato Carioca no ano passado, a diretoria e os torcedores do Flamengo não esperam repitir em 2018 os resultados da última temporada. O treinador se sagrou campeão pela última vez em 2009, quando levou o Vitória ao título baiano. De grande expressão, foi o próprio Brasileiro de 82 pelo Fla, há mais de 35 anos.

Leia também: PSG se prepara para tentar trazer Cristiano Ronaldo por valor astronômico

Cuca

O treinador paranaense tem a seu favor grandes títulos importantes em um passado recente. Em 2016 foi campeão brasileiro no comando do Palmeiras. Antes, passou um período na China, onde também levantou troféus nacionais no mundo asiático. Em 2013, o técnico viveu seu maior momento de glória: ao lado de Victor, Bernard e Ronaldinho, foi um dos símbolos da conquista da Libertadores daquele ano. Sendo este último, justamente o torneio de maior desejo dos flamenguistas para este ano.

Cuca foi campeão da Libertadores com o Atlético Mineiro em 2013
Divulgação
Cuca foi campeão da Libertadores com o Atlético Mineiro em 2013

Além do título, Cuca ainda tem muito mais experiências recentes na competição do que Carpegiani. Ele disputou as duas últimas edições pelo Palmeiras. Em 2016 ele chegou após um trabalho ruim de Marcelo Oliveira, não conseguiu reverter os resultados e foi eliminado ainda na primeira fase. Na temporada passada, chegou até as oitavas de final, mas foi superado pelo Barcelona de Guayaquil, nos pênaltis.

Entretanto, ao contrário do seu concorrente a vaga de técnico do Flamengo, Cuca sempre decepcionou no comando do rubro-negro. Na sua primeira passagem, em 2005, durou apenas dois meses no cargo após não conseguir bons resultados. Ele retornou em 2009, quanto até conseguiu montar um bom elenco e conquistar o campeonato carioca. No entanto, o treinador não utilizava o meia Petkovic, já com idade avançada, e fazia campanha ruim no Campeonato Brasileiro.

Foi demitido na metade do torneio e substituido pelo auxiliar Andrade. O que aconteceu em sequência ficou marcado na história dos torcedores: o novo treinador deu mais tempo de jogo para o Sérvio, que se tornou um dos jogadores mais importantes daquele ano. Como consequência, o Flamengo deu uma arrancada surpreendente e conquistou o título nacional de 2009.

Leia também: Confira os 15 lugares mais incríveis e inusitados para jogar futebol pelo mundo

Com a saída iminente de Rueda, quem você quer como o novo técnico do Flamengo? Cuca e Carpegiani realmente são bons nomes para comandar o clube carioca em 2018?


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News