Chateado com críticas, Hamilton pede para pressionar "pessoas do topo"

Roberto Wagner | 25/06/2019 15:05:37

Na opinião do piloto da Mercedes, falta de competitividade da Fórmula 1 atual se deve a decisões erradas no passado

PETR DAVID JOSEK/ASSOCIATED PRESS

Após conquistar sem maiores dificuldades a sexta vitória em oito corridas e a 79ª na carreira na Fórmula 1, o piloto Lewis Hamilton reconheceu que esta não tem sido uma das temporadas mais empolgantes da categoria. O Grande Prêmio da França, disputado no último domingo (23/06/2019), foi a gota d’água para as críticas sobre a monotonia aumentarem, sobretudo porque logo após a primeira parada para troca de pneus a etapa já parecia resolvida.

Apesar de concordar com a falta de emoção da prova disputada no circuito de Paul Ricard, Hamilton poupou os pilotos das críticas. “Se vocês jornalistas escreverem um artigo dizendo que foi uma corrida chata, não apontem os dedos para os pilotos”, defendeu. Para o pentacampeão da categoria, a culpa pela decadência de emoção da Fórmula 1 se deve à decisões erradas tomadas ao longo do tempo. “Deveriam pressionar as pessoas no topo, que deveriam estar fazendo seu trabalho. Eles tomaram decisões ruins por muitos e muitos anos”, disparou.

Empenhado em defender o “trabalho duro” executado pela equipe Mercedes na França — mesmo que o desempenho em pista mostrasse facilidade –, Hamilton criticou ainda mais a postura dos dirigentes. “É um ciclo constante na Fórmula 1, mesmo antes de eu chegar aqui”. Recentemente, ele defendeu que os pilotos sejam mais ouvidos por quem controla a Fórmula 1 e, de certa forma, foi atendido. O piloto da Mercedes foi um dos convidados a discutir mudanças no regulamento para 2021, mas pede que outros tenham a mesma oportunidade.

Jornalista: Roberto Wagner