FESTA NA PERIFERIA

Tukinha Banda Show e grupos de siriri e cururu fazem a festa da Rua do Rasqueado no bairro São Francisco

Jornalista Jonas Jozino | 10/10/2019 10:21:27

O projeto foi aprovado em edital FUNDO/2019 na categoria música e é sempre realizado de forma gratuita

Nesta quinta-feira (10), o projeto “Rua do Rasqueado” chega ao bairro São Francisco com apresentações musicais de Guapo e banda, Tukinha Banda Show, grupo de cururu Tradição do Coxipó e siriri infantil Cuiabaninhos Franciscano no horário de sempre, das 18h Às 22h, com entrada gratuita.

A “Rua do Rasqueado – Cuiabá 300 anos” foi aprovada em edital FUNDO/2019 na categoria música. O projeto conta com 12 eventos, sempre às quintas-feiras, que serão distribuídos em praças pelo Centro Histórico de Cuiabá e também por bairros de Cuiabá, sempre gratuitos.

O evento é dividido em blocos de lambadinha, lambadão, rasqueado. O evento também conta com quadro de Clássicos Mundiais, que de acordo com Guapo, é um momento das canções e artistas que marcaram época, como Beatles, Frank Sinatra entre outros.

A banda Scort Som foi a convidada para abrir o projeto no último dia 22 de agosto, mas a cada quinta-feira a programação se faz nova e abre-se espaço para novos e consagrados talentos da música autoral em Cuiabá. A pista de dança se deslocou pela primeira vez no dia 26 de agosto, do Centro Histórico para o quintal da Dona Matilde, no Parque Ohara e depois para o bairro Novo Terceiro. Agora o rasqueado chega ao bairro São Francisco.

Passando da metade dos encontros programados para o projeto este ano, já subiram ao palco da Rua do Rasqueado artistas como Roberto Lucialdo, Eduardinho Mistura, Mega Boys, Marlon França, Cleonir, João Eloy, banda Loop, banda Signos, banda Real Som, banda Ellus, Dito Saca rolha, além de Guapo e banda e os artistas Régis Gomes, Halbina dos Santos.

O projeto “Rua do Rasqueado” foi o primeiro dentre os 51 projetos aprovados no edital FUNDO/2019 a ser executado. O cronograma de desembolso é tratado como prioridade pela Secretaria de Cultura e também pela Secretaria de Fazenda, por determinação do prefeito Emanuel Pinheiro. Ele segue até novembro, totalizando R$ 2,1 milhões em investimento em cultura na capital mato-grossense.