LUTO NA CULTURA

Governo lamenta morte do ator e dramaturgo Luiz Carlos Ribeiro

Redação 24 Horas News/ | 12/01/2018 20:24:34

Luiz Carlos Ribeiro tinha câncer no intestino e estava internado em um hospital particular de Cuiabá

O Governo de Mato Grosso lamenta o falecimento do ator e dramaturgo Luiz Carlos Ribeiro, ocorrido nesta sexta-feira (12.01), em Cuiabá. O governador Pedro Taques e o secretário de Comunicação Kleber Lima receberam com pesar a notícia da morte do artista mato-grossense.

“Luiz Carlos Ribeiro foi um ícone do teatro e da cultura em Mato Grosso. Seu trabalho será sempre lembrado pela dedicação às artes, seja nos palcos, na coxia ou nas salas de aula. Que sua família recebe nossas condolências e tenha forças neste momento de luto pela perda do querido Luiz Carlos”, disse Kleber Lima.

Luiz Carlos Ribeiro tinha câncer no intestino e estava internado em um hospital particular de Cuiabá para tratar da doença. Ele tinha 75 anos. Os locais do velório e enterro ainda não foram divulgados pela família.

Quem era 

Luiz Carlos Ribeiro, bacharel em ciências jurídicas e sociais, ator, diretor, arte educador, videasta, escritor.

Auto-didata na área social do teatro. Estudou teatro com : Niete de Lima,(RJ) Jesus Chediak(RJ), Amir Hadaad(RJ), Fany Abramovich(SP), Rubens Correa(RJ), Ivan de Albuquerque(RJ, João das Neves(RJ), Luiz Carlos Vasconcelos(PA), Tácito Freire Borralho(MA), Fernando Augusto(PE)- Mamulengo Só  Riso –, Carlos Alberto Sofredini(SP), Ilo Crugle (SP)  - Caca Carvalho(SP), Luiz da rocha (RJ) João Brites- grupo O Bando de Portugal .
 
Em meados da década de 70, militou no movimento federativo para (re)organização do movimento teatral nacional e mato-grossense.
 
Foi fundador da Federação Mato-grossense de Teatro – FEMATA - e da Confederação Nacional de Teatro- CONFENATA-, tendo sido um dos seus diretores.  Em meados da década de 70, participou como ator e diretor da peça Arena Conta Zumbi, e coordenou dois circuitos estudantis de teatro no Estado de Mato Grosso, promovendo a interiorização da cultura no Estado de Mato Grosso - in anuário do teatro brasileiro, 1977, p.83-. 
 
Textos, peças teatrais e publicações de Luiz Carlos Ribeiro


CONCEITO SOBRE TEATRO
Texto de: Luiz Carlos Ribeiro


O teatro me fascina sobre vários aspectos: um deles é a capacidade de poder propor à sociedade a transformação de alguma coisa...

Ele oportuniza ao ator transgredir tudo que está ou foi pré-estabelecido pelos sistemas. Oferece, também ao ator a possibilidade de desvestir a máscara padronizada que a sociedade consumista nos impõe cotidianamente, a mentira que somos, o engodo social que projetamos, a farsa política dos nossos governantes...

Sem esses aspectos, a meu ver, um espetáculo não se reveste da centelha de vida que deve possuir.

Por outro lado à obra teatral deve, também, impregnar o público de valores, de bons valores. O mundo está muito violento. O homem perdeu no redemoinho da violência a alma da sua solidariedade.

O egoísmo está sobrepondo o sentimento de solidariedade, de humanismo. O homem contemporâneo passou a ter repulsa e medo do seu próprio semelhante. O teatro tem o poder de reconciliar e solidarizar com o público. O teatro não pode ter preconceito de nada, muito menos o ator.

As pessoas de teatro, os artistas de um modo geral, a meu ver, são mais solidários, mais sensíveis, porque em nossa volta existe uma corrente de sensibilidade extraordinária, emanada do grande Circo Místico.

Na verdade, somos mais solidários sim, porque há milênios “somos expulsos das igrejas, das praças públicas, das cidades, das instituições culturais, dos cemitérios, e vamos nos reconciliar com os ciganos, os vagabundos, os poetas, os mendigos, as prostitutas, os viciados, os marginais, os homossexuais e lá nos reencontramos e nos solidarizamos como seres humanos”.

Ao finalizar um espetáculo teatral o artista se sente recompensado por ter contribuído para que o espectador se encontre consigo mesmo acocorado dentro de sua própria alma.

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News