CULTURA

Casa do Parque estreia nesta quinta-feira a exposição Wander Melo & Sua Arte

Jornalista Jonas Jozino | 10/10/2019 09:10:08

Artista de Rondonópolis apresentará telas, objetos-escultóricos, esculturas, pinturas em papel e pratos com curadoria do crítico de arte Laudenir Gonçalves

Casa do Parque abre na noite do dia 10 de outubro a exposição Wander Melo & Sua Arte, e que promete encantar o público com suas mais recentes criações. Serão 20 telas, 11 objetos-escultóricos, 02 esculturas, 10 pinturas em papel e 15 pratos. A exposição conta com a curadoria e apresentação do professor e membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte, Prof. Dr. Laudenir Gonçalves.

Wander Melo, 56 anos, é natural de Rondonópolis (MT), e participa do circuito artístico no Estado desde 1978, quando se inscreveu pela primeira vez no III Salão Jovem Arte Mato-grossense, em Cuiabá.

No início de sua carreira o realismo figurativo predominava em suas obras. Aos poucos ampliou seus temas – natureza, cultura material e imaterial – e suas formas de expressão também se transformaram em uma linguagem artística própria.

"Hoje sua obra demonstra certo encantamento por tudo o que é representado, e assim, as formas se transformam com contornos, os objetos representados ganham sinuosidade expressiva com curvas ondulantes, que ressignificam a representação, com as linhas e cores que fundem se entre si", define o crítico Laudenir Gonçalves.

Segundo o curador, a exposição "Wander Melo & sua Arte", além das telas já conhecidas, apresenta ao público algumas pesquisas realizadas por ele com outros suportes, tais como os "pratos decorados", suas "mulheres cabaças" e seus curiosos "objetos-escultóricos", já em uma segunda fase de experimentação, agora vazados, como se fossem fósseis milenares, encontrados em algum sítio arqueológico de Mato Grosso.

"Em virtude da beleza e encantamento de seu trabalho, crianças e adultos já realizaram releituras de suas telas por todo o Brasil, em escolas municipais e estaduais situadas em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e, no carnaval deste ano, a Escola de Samba 'Magnólia Brasil', de Niteroi (RJ), utilizou como 'inspiração' e alegorias as obras do artista, para homenagear em seu samba-enredo os 300 anos de Cuiabá", detalha.

Wander Melo está ansioso com a estreia da exposição. "Espero que a Casa do Parque receba muitos visitantes, apreciadores das artes plásticas, colecionadores, pessoas daqui e turistas, que possam conhecer um pouco mais do meu trabalho, minha evolução desde que iniciei, na década de 70".

Para o artista, a Casa do Parque que veio para contribuir com a cultura local, que ainda carece muito de espaço. "A Casa do Parque é, além de bistrô, um ponto de encontro cultural muito especial, onde as pessoas vão também para apreciar tanto a música como as artes plásticas, um local que já se tornou referência e onde se respira a arte mato-grossense".

Idealizadora da Casa, Flávia Salem também vive a mesma expectativa em relação à exposição de Wander Melo. "Cada nova exposição é um novo momento, é especial, e também envolve muito trabalho e emoção, muito presente no mundo cultural".