Assista aos 10 filmes clássicos da carreira de Zé do Caixão

IG Gente | 22/01/2019 09:20:03

Entre os destaques, estão “À Meia-noite Levarei sua Alma” (1964) e o longa-metragem de estreia do cineasta “A Sina do Aventureiro” (1958); Os filmes estão disponíveis no Looke

Todo amante do cinema sabe quem é Zé do Caixão. O coveiro sádico protagonizou as principais obras da carreira do cineasta, ator e roteirista brasileiro, José Mojica Marins. O sucesso foi tão grande que o personagem chegou a apresentar programas na televisão, tornando-se um ícone pop tupiniquim.

Mujica criou o personagem na década de 1970, inspirado por um pesadelo que teve. Nele, um homem de preto o levava para a cova. Se tornando protagonista, Zé foi peça chave na carreira do cineasta e, não à toa, até hoje ele é apelidado e conhecido também como Zé do Caixão.

Para relembrar os clássicos de Mujica e toda a trajetória que fez com que ele fosse considerado um mestre do terror nacional e influenciasse o movimento Cinema Marginal, o , e a Spcine Play, plataforma audiovisual da cidade de São Paulo, lançaram uma seleção de filmes.  

Na seleção de 10 longas-metragens, estão os clássicos “O Despertar da Besta - Ritual dos Sádicos” (1969), “Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver” (1966) e “À Meia-noite Levarei sua Alma” (1964), títulos presentes no ranking de “100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos” feito pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).

Obras menos conhecidas como o documentário autobiográfico “Demônios e Maravilhas”, sobre os dramas familiares e a censura sofrida durante a Ditadura Militar, e “A Sina do Aventureiro”, longa de estreia de Mojica calcado na estética do faroeste, também foram incluídos.

Confira a lista completa e se prepare para maratonar com os amigos ou família.  

Numa estranha hospedaria isolada, o proprietário misterioso contrata funcionários para que possam receber hóspedes em busca de abrigo. Numa noite de tempestade, aparecem várias pessoas, entre elas um grupo de hippies, um casal de adúlteros, um suicida, um gigolô e alguns empresários corruptos. Na manhã seguinte, os hóspedes desavisados descobrem a verdadeira identidade do dono da hospedaria: a Morte!

Mojica, atarefado, pediu a seu discípulo Marcelo Motta que dirigisse o filme e só se encarregou de algumas cenas.

Primeira aparição do personagem Zé do Caixão no cinema. O coveiro é obcecado em gerar o filho perfeito. Sua esposa não pode engravidar e ele acredita que a mulher de seu amigo é a ideal para gerar seu herdeiro.  Após ser violentada por Zé, a moça promete cometer suicídio para retornar dos mortos e levar sua alma.

Por amor a Dorinha, por quem fora salvo após ser baleado em um tiroteio, o bandido Jaime entrega-se à polícia. Quando sai da prisão, trava um embate com outro bandido - o sanguinário Xavier - que deseja vingar-se do pai de Dorinha.

Obcecado por Zé do Caixão, um psiquiatra sonha que sua esposa é raptada por ele.

Este é um documentário autobiográfico com momentos da vida de Mojica

O psiquiatra vivido por Zé do Caixão teoriza que as perversões sexuais são causadas pelo uso de drogas. Convoca voluntários para provar sua teoria e apresenta os resultados a outros psiquiatras em um programa de televisão, sendo  contestado por eles.

Após sobreviver a um ataque sobrenatural, Zé do Caixão continua na busca obsessiva pela mulher superiora, capaz de gerar o filho perfeito. Com a ajuda do fiel criado Bruno, ele rapta seis belas moças, submetendo-as às mais terríveis torturas. Só a mais corajosa sobreviverá ao teste e poderá ser a mãe de seu filho. Mas Zé comete um crime imperdoável ao assassinar uma moça grávida. Atormentado pela culpa de ter matado uma mulher inocente, sofre um pesadelo no qual é levado para um inferno gelado, onde reencontra suas vítimas.

Um homem emerge do mar e caminha pelas ruas da cidade, interferindo de várias maneiras em episódios cotidianos, sempre em busca de justiça. Assumindo o nome Finis Hominis, ele é visto como um messias moderno, capaz de operar milagres. Uma mulher adúltera e um marido traído - ambos salvos por Finis - são seus maiores seguidores, ao lado de um bando de hippies.

Dr. George Medeiros é um cientista que não encontra tempo nem para sua esposa Raquel. Ela se envolve com Oliver, o melhor amigo de George e logo depois os dois planejam mata-lo para ficar com sua fortuna. Aproveitando-se da distração do marido no laboratório, Raquel joga ácido no rosto de George, desfigurando-o. Enquanto ele se recupera no hospital, Raquel e Oliver gastam a fortuna do cientista. Após meses hospitalizado, o Dr. George volta para casa com um sombrio plano de vingança em mente.

Zé do Caixão apresenta três contos de horror. Em “O Fabricante de Bonecas”, marginais invadem a casa de um velhinho e descobrem o segredo da confecção de suas bonecas. Em “Tara”, um pobre vendedor de balões fica obcecado por uma garota que ele segue nas ruas, só conseguindo possuí-la após sua morte. Em “Ideologia”, o excêntrico professor Oaxiac Odéz enfrenta um rival e tenta provar que o instinto prevalece sobre a razão, com fortes doses de canibalismo e sadomasoquismo. Mojica compôs também a canção título, interpretada por Edson Lopes e Titulares do Ritmo.

Os filmes clássicos de Zé do Caixão ficam disponíveis no  e do Looke  pelo valor de R$ 3,99 cada. Não perca tempo e assista já!

Fonte: IG Gente