Dias modificativos

Na vida quase tudo envolve algum tipo de trocas e mudanças, e mudar promove renovações, e essas mudanças vêm acompanhadas de troca de energia ou de pensamento; de opinião ou de valores.


Cada dia nos traz a possibilidade de atingirmos novas metas e estas pode trazes como retorno, a sensação do prazer pelo crescimento, mas muito preferem ficar absolvidos pela falsa sensação de prazer do comodismo e fica assim, deixando a vida passar e vivendo no conforto de nunca arriscar.


As pessoas descansadas tem um lema: para que mudar, se é mais simples viver assim. E buscar argumentos para ter um autoconvencimento e afirma que mudar pode provocar transtornos, e mesmo que seja para mudar para melhor, e por isso, desiste de dar o primeiro passo.


Somente o choque motivacional com a vontade buscar o desconhecido, já provoca um estado de felicidade e fazendo com que pessoas reclusas nos casulos amarradas aos costumes ou tradições, possa por a cara na janela e ver que lá fora existe vida e possibilidade de crescimento.


Ao sair dos casulos sociais, e ao dar os primeiros passos começamos a travar grandes batalhas contra o comodismo, ou seja, sair da zona de conforto em busca de novos desafios deixando os caminhos imaginários e encarando a realidade, para assumir a batalha corpo a corpo com os novos ideais, e estar antenado aos sinais da vida, que são os ensinamentos que surgem de onde menos se espera.


Cada pessoa é inteiramente responsável pelas suas próprias atitudes e as missões estão sempre a nos esperar, e enquanto estivermos vivos é porque ainda temos planos e projetos a serem construídos.


Não devemos deixar as tentações de deixar que as opiniões externas interfiram em nossos pactos existências, pois cabe a cada um de nós escrevermos a nossa própria história.

 

Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas. Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com


Mais de Wilson Carlos Fuá