Você sabe o que são as Práticas Integrativas e Complementares em saúde?

 

As Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) podem ampliar a oferta de cuidados em saúde. É um fazer e pensar a saúde diferente da forma como se faz hoje. Através da racionalização das ações de saúde e consequente diminuição do uso de medicamentos, estimulando alternativas inovadoras, mas tradicionais, que além de atuarem sobre a saúde do organismo contribuem com o desenvolvimento sustentável de comunidades; incentiva as ações referentes à participação social e o envolvimento responsável e continuado dos usuários, gestores e trabalhadores da saúde trazendo inúmeros benefícios.

Uma das práticas Integrativas e Complementares mais conhecidas é a Acupuntura, terapia milenar que age através da estimulação de pontos específicos do corpo geralmente com agulhas, que podem prevenir e tratar uma infinidade de disfunções.

A Auriculoterapia - um tipo de acupuntura em pontos das orelhas, já tem apresentado resultados positivos como, por exemplo, na melhora da dor de pacientes com febre chikungunya.

As PICS foram institucionalizadas no Sistema Único de Saúde (SUS) em 2006 ofertando especialmente a Acupuntura, um grande ganho para os pacientes que já tem esta política pública implantada e funcionando em seus municípios. Foi grande o ganho para os Fisioterapeutas também que já tinham a Acupuntura como especialidade da profissão.

Agora recentemente em 2017 o Ministério da Saúde ampliou o número de práticas que podem ser ofertadas no sistema público de saúde e que trazem muitos benefícios não só físicos como psíquicos como a Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, além da Reflexoterapia, do Reiki, e da Shantala(massagem para bebês) a Terapia Comunitária Integrativa e o Yoga, totalizando 19 práticas. Mas em especial destacamos a Osteopatia e a Quiropraxia especialidades reconhecidas da Fisioterapia em que o fisioterapeuta utiliza as mãos como ferramenta de trabalho e procura tratar o funcionamento do corpo a sua mecânica através de técnicas específicas de manipulação tratando e harmonizando músculos, tendões, ligamentos e vísceras.

A eficiência da Osteopatia e da Quiropraxia é tão segura que passou a ser recomendada pela Organização Mundial de Saúde como prática de saúde a ser difundida. Neste sentido a Fisioterapia pode contribuir de forma impactante na saúde da população, um bom exemplo da aplicação das práticas integrativas e complementares aqui em Mato Grosso é do Fisioterapeuta de São José do Quatro Marcos, Dr. Paulo Maruiama que atua no município fazendo Acupuntura, Quiropraxia e Osteopatia pela rede pública municipal, práticas eminentemente manuais. Com certeza um ganho, mas precisamos avançar, ampliar as possibilidades terapêuticas para quem mais precisa. O fisioterapeuta tem as mãos como principal ferramenta para o tratamento e prevenção de muitos problemas relacionados a saúde do corpo e da mente, e as práticas integrativas e complementares precisam ser reconhecidas como valioso caminho para a saúde integral.

O link:

http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/manual_implantacao_servicos_pics.pdftraz sugestões aos gestores municipais com o passo a passo de Implantação das PICS para o cadastramento dos serviços em seu município.

 

Ingridh Farina da Silva é Fisioterapeuta, Mestre em Saúde Coletiva


Mais de Ingridh Farina da Silva