O maior patrimônio de um governo é o servidor público

Como servidor público e profissional de Educação Física, não posso aceitar o fato de que muitas pessoas têm tentado nos últimos dias culpar o funcionalismo pela situação financeira que o Estado se encontra.

Os trabalhadores não são culpados de nada. Pelo contrário. São o que há de mais importante e o maior patrimônio de um governo. Se os serviços públicos são prestados à população, isso se deve aos servidores que continuam desempenhando suas funções mesmo trabalhando, muitas vezes, com o salário e as condições longe do ideal.

Mato Grosso conta atualmente com quase 100 mil servidores somente no Executivo, conforme a Secretaria de Estado de Gestão (Seges). Esse número retrata a dimensão da importância desses trabalhadores, mas também demonstra que nãos somos nós os culpados pela crise tão alardeada, pois muitos setores continuam precisando de concurso urgente, como a Educação.

Ironicamente, muitas dessas pessoas que tentam culpar os servidores públicos levantam essa bandeira somente agora às vésperas da votação do projeto do governo que trata da Revisão Geral Anual (RGA), o que é direito da classe trabalhadora previsto em lei.

Antes de falar em crise, precisamos sim que o governo abra os números e mostre todos os dados da receita e despesas, pincipalmente com os incentivos fiscais. As isenções do governo passado foram muito criticadas, inclusive com casos comprovados de corrupção que precisam ser punidos, mas esses benefícios aumentaram de R$ 2,4 bilhão para R$ 3,5 bilhões.

Esse aumento precisa ser justificado ao mesmo tempo em que deve haver retorno econômico e social por parte dessas empresas beneficiadas. Caso contrário, a corda vai continuar arrebentando do lado mais fraco, ou seja, o servidor continuará sendo arrochado enquanto grandes empresários ficam cada vez mais ricos.

Por isso, só vamos aceitar no que se refere à RGA o que for discutido amplamente com o funcionalismo. Nós já demos um grande voto de confiança ao aceitar o parcelamento da Revisão no ano passado.

Chega de tentar culpar os trabalhadores. Vamos valorizar quem ajuda o Estado a chegar até a população. Vamos fazer esse debate com honestidade.

Allan Kardec é professor e deputado estadual.


Mais de Alan Kardec