Notícias » Economia » Pecuária de Mato Grosso bate recordes em abates
RECORDE DE ABATES
29/12/2013 - 13:31:56
Cenário MT
Pecuária de Mato Grosso bate recordes em abates
Mato Grosso foi o estado brasileiro que mais abateu bovinos para exportação
 Pecuária de Mato Grosso bate recordes em abates Abate de carne bovina apresentou recorde em Mato Grosso

 
 Mato Grosso deve abater mais de 5,5 milhões de animais em 2013 e conquistar mais um recorde no ano, além de festejar com as exportações, que podem ultrapassar US$ 1 bilhão de dólares, segundo estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).
 
Apesar dos bons resultados, o superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, aponta 2013 como um ano de começo difícil, reflexo da alta do boi, com preços em torno de R$ 90 e altos custos de produção. “Foi um ano razoável, recuperamos nos últimos meses do ano, com arroba em torno de R$ 95”.
 
Porém, o abate recorde, a expectativa é de que seja 10% maior em relação ao ano passado, onde foram abatidas 5,53 milhões de cabeças, e a volta de compradores como a Rússia, são os pontos positivos do ano para os pecuaristas mato-grossenses, que não enfrentaram catástrofes, como a seca e pragas, e grandes oscilações do mercado financeiro.
 
O ano foi marcado também pelo grande volume de abate de fêmeas, principalmente no primeiro semestre. Vacari explica que isso irá acarretar em menor número do rebanho em 2014, mas que o abate foi necessário para os pecuaristas, que precisavam se recuperar de uma crise, iniciada em anos anteriores. “Mato Grosso abateu no primeiro semestre 52% de fêmeas, é muito, e mostra claramente que existia um problema”, disse o superintendente.
 
Vacari conta que a crise começou em 2010, devido a uma seca, que acarretou em problemas no pasto. “Em 2011 e 2012 tivemos ataque de pragas muito grande, lagarta e cigarrinha, isso tudo culminou em um problema de renda na pecuária em 2013”. Dessa forma, os pecuaristas que normalmente abatem em torno de 34% das fêmeas do rebanho, tiveram que se desfazer de 52% e evitar dívidas.
 
Expectativa – O setor aguarda para 2014 bater novos recordes em exportações e movimentar ainda mais o consumo interno de carne. Em ano de Copa do Mundo, os pecuaristas defendem também a oportunidade de mostrar ao mundo a qualidade da carne produzida no país.

COMENTÁRIOS